×

A História da Árvore de Natal

Árvore de Natal

A História da Árvore de Natal

Como surgiu a Árvore de Natal…

Seu aparecimento foi  no século XVI, onde os povos enfeitavam árvores para celebrar a fertilidade da natureza.

Porém, a tradição de enfeitar as casas com plantas já existia como por exemplo os egípcios que cortavam galhos de palmeiras, para celebrar a vitória da vida sobre a morte.

Para os Romanos era uma forma de homenagear Saturno, o deus da agricultura, eles enfeitavam suas casas com pinheiros e faziam uma festa de inverno que tinha o nome de saturnália.

As pessoas mais religiosas como agradecimento pelas colheitas do solstício de inverno, enfeitavam os carvalhos com maçãs douradas.

Após algum tempo, os povos pagãos da Alemanha também resolveram enfeitar os pinheiros, porque acreditavam que eram árvores santificadas. Isso acontecia entre o outono e o inverno, época em que caem suas folhas com a intenção de manter as árvores bonitas, para que os espíritos das mesmas não se afastassem.

Árvore de Natal
Árvore de Natal

O costume de enfeitar as árvores, com a chegada do natal, foi tornando-se uma tradição e, com isso, cruzou as barreiras dos países vizinhos, se tornando um hábito no mundo inteiro.

Na tradição alemã, cada ornamento colocado na árvore tem um significado: o peixe, as bênçãos de Jesus; a casa, abrigo e proteção; a pomba, a alegria; as frutas, a generosidade; a pinha, a fartura; o papai Noel, a bondade; e o coração, o amor.

Os pinheiros de natal tornaram-se tão importantes para a festa natalina que passaram a ser cultivados para fins lucrativos. Nos Estados Unidos podemos ver a seriedade das plantações, que são milimetricamente observadas, para que cresçam de forma perfeita e ideal.

No Brasil, como não há esse tipo de comércio, os pinheiros natalinos são fabricados artificialmente.

Com o Natal chegando os corações das pessoas se renova de esperança e todos buscam a renovação para suas vidas, enchendo os corações de paz, amor, perdão e felicidade.

Fonte: Internet