×

História e colonização do território caririence

Colonização do Cariri

História e colonização do território caririence

Antes vilarejo, hoje a cidade é referência no Nordeste e conhecida como um dos maiores centros de religiosidade popular da América Latina.

Juazeiro do Norte, inicialmente era apenas um distrito da cidade vizinha (Crato), até que Padre Cicero Romão Batista resolveu se fixar como pároco do vilarejo passando então pela emancipação e independência da cidade.

Por conta do chamado “Milagre de Juazeiro” (quando Padre Cícero deu a hóstia sagrada à beata Maria de Araújo, a hóstia se transformou em sangue), a figura do padre assumiu características místicas e passou a ser acatado pelo povo como um santo.

Até que depois do milagre, o vilarejo foi crescendo, surgindo ruas, construções de casas e pequenos negócios fazendo com que o trabalho e a fé caminhassem juntos a ponto de ajudar para o desenvolvimento da cidade (considerada uma, após sua emancipação).

A pouco tempo, Juazeiro fez uma comemoração da passagem de 100 anos da sua emancipação política como a terceira cidade do Ceará após deixar de ser um pequeno povoado pertencente ao Crato. Esse marco relembrou o jornal que inspirou e discutiu sobre a emancipação do município “O Rebate”.

Colonização do Cariri
Colonização do Cariri

Servindo pra rebater questionamentos, o jornal circulou por dois anos e  boa parte da população ainda analfabeta, se reunia para ouvir algumas pessoas lerem. O jornal então que fora criado com a missão de comandar a emancipação, tornou-se um instrumento  eficaz para divulgar ideais libertário, o que consequentemente passou a ter confronto  com o Crato significando um avanço ao desmembramento de Juazeiro do território cratense.

Após conseguir o desmembramento oficial, o que era apenas um vilarejo, hoje é uma grande cidade. Juazeiro ocupa uma área de 248km² com população de quase 300 mil habitantes e apresenta  a figura do Padre Cicero Romão Batista como um marco na construção da religiosidade, da cultura do seu povo e acontecimentos políticos do Cariri. Nas romarias, a cidade se torna em um centro de devoção, com missas, procissões, peregrinações, novenas e visitações, além de ser pertencente de um belo mercado de artesanato regional e artigos religiosos.

Fotos: http://estoriasehistoria-heitor.blogspot.com.br (RECOMENDAMOS A VISITA)