×

Mãe das Dores – 100 anos da primeira paróquia

Mãe das Dores 100 anos Paróquia

Mãe das Dores – 100 anos da primeira paróquia

Mãe das Dores está presente no coração dos fiéis e sua paróquia completa esse ano 100 anos em Juazeiro do Norte

Para comemorar os 100 anos da primeira paróquia da Terra do Padre Cícero foi realizada uma programação festiva que contou com procissão pelas ruas da cidade e encerramento com Missa de Ação de Graças.

Juazeiro do Norte viveu um momento histórico na noite de 6ª feira. O Centenário da Paróquia de Nossa Senhora das Dores, a Mãe das Dores, reuniu milhares de pessoas de vários estados do Nordeste.

Bispos, sacerdotes, diáconos, seminaristas, agentes de pastorais, autoridades, paroquianos e romeiros participaram da programação festiva.

O sol se despedia quando os devotos de Nossa Senhora das Dores e do Padre Cícero se reuniram no largo da Capela do Socorro para o início da procissão. No cortejo, o carro-andor com a imagem primitiva da Mãe das Dores e do Padre Cícero Romão foi conduzido pelos fiéis em clima de oração, alegria e devoção.

Mãe das Dores 100 anos Paróquia
Mãe das Dores 100 anos Paróquia

As demais paróquias da cidade também participaram do momento com as imagens de seus respectivos padroeiros, representando assim a unidade entre a devoção à padroeira de Juazeiro e as demais devoções presentes na história do município.

A procissão foi acolhida, em clima de festa, na Praça dos Romeiros, localizada na Paróquia de Nossa Senhora das Dores – Basílica Santuário, onde o bispo da Diocese de Crato, dom Gilberto Pastana de Oliveira, presidiu a Santa Missa em Ação de Graças pelo Centenário.

A celebração foi concelebrada pelo bispo emérito de Crato, Dom Fernando Panico; pelo bispo da Diocese de Sobral, Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos; pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Fortaleza, dom Rosalvo Cordeiro e pelo bispo emérito de Palmares (PE) e atual Administrador Apostólico da Arquidiocese da Paraíba, dom Genival Saraiva de França.

Para entender mais sobre a história acesse a fonte dessa matéria: site História de Juazeiro